Home Dicas Dica de Viagem – Mochilar pela Europa

Dica de Viagem – Mochilar pela Europa

3 4808

Tinha 20 e poucos anos e uma vontade incontrolável de explorar o mundo e viver uma grande aventura.

O dinheiro? Apenas economias nada significativas que guardei alguns anos como analista.

A decisão? Estudar e trabalhar 6 meses na Inglaterra e mochilar outros 6 meses pela Europa.

O resultado? Simplesmente a melhor coisa que fiz em minha vida!

Não necessariamente esta é a sua aventura. Você pode escolher outro lugar ou outro objetivo, mas o importante é, vez ou outra na vida, se aventurar. E, se você ainda não fez, pense em se programar para isso.

Assim que voltei desta expedição dos sonhos, mandei o email abaixo aos meus melhores amigos. Recuperei esta velharia (de 2002) porque há algumas dicas e um pouco da empolgação daquele momento. Bom proveito!

 

*** ALGUM DIA DO REMOTO ANO DE 2002 ***

Caríssimos conterrâneos,

Minha aposentadoria prévia e meu “banho de cultura” chegaram, infelizmente, ao seu “the end”… Snif! ;-(

Isso mesmo: depois de mais de um ano ouvindo os ingleses falando das Elizabeth’s, os holandeses se gabando de seu liberalismo, os belgas de suas 300 cervejas, os espanhóis de sua arquitetura, os italianos de sua arte, os alemães de sua organização, os suíços de seus relógios, os austríacos de sua música, os gregos de sua História, os escandinavos de sua “qualidade de vida” e os franceses (juro que este é o último…), de TUDO, volto – pasmem! – mais entendida em “Brasil” do que nunca!

O fato é que todo esse tempo fora me permitiu não apenas ver como somos vistos “lá fora”, mas, principalmente, comprovar como nos preocupamos mais em como os OUTROS nos veem do que em como nos vemos…

Mirem a Europa, por exemplo. Obviamente, eles têm orgulho de suas conquistas “internacionais”, mas, sobretudo, cada um deles, à sua maneira, tem orgulho (até exagerado) de ser inglês, francês, alemão…

Nós, por outro lado, só nos orgulhamos de nossa terra (e de nossos “feitos”) de 4 em 4 anos.

Mas atrevo-me a dizer que, depois de ter percorrido o velho continente e ter visto milhões de diferenças, percebi que, paradoxalmente, o mundo (pelo menos o ocidental) não é assim “tão” diferente. Eu sei… Eu sei… Talvez me arrependa disso quando voltar a ter medo de andar pelas ruas ou ainda ao rever o Rio Tietê…

Se você não concorda comigo, sugiro uma “passadinha” aqui pelas “Oropa”.

Se mesmo assim você continuar não concordando comigo, pelo menos terá experimentado uma das melhores coisas desta vida… Viajar pela Europa! Hehe!

Ou melhor: aproveitando minha triste fase de “retrospectiva”, vou tentar convencê-lo com a seguinte listinha…

 

AS AVENTURAS “IMPERDÍVEIS”

  • Correlacionar “in loco” História, Ciência, Arquitetura, Arte etc. e ficar feliz como uma criancinha…
  • Comparar os grandes gênios com seus contemporâneos e não apenas SABER que eles foram gênios, mas entender o PORQUÊ de sua genialidade.
  • Ver que até os grandes gênios fizeram grandes porcarias…
  • Ter altos papos com alguém que você nunca viu antes e que provavelmente nunca mais verá novamente.
  • Estrear Paris (e talvez a Europa) caminhando pelo Sena… Será, sem nenhuma dúvida, a caminhada da sua vida.
  • Perder-se de bicicleta em Amsterdam.
  • Comer paella e fazer uma “siesta” no magnífico Parc del Retiro em Madri.
  • Beber cerveja em canecão e comer bretzel com patê no mercado da praça central de Munique.
  • Espalhar piadas dos Argentinos pelos 4 cantos do planeta.
  • Pisar na faixa de pedestres na Suíça e ver os”Mercedões” parando para você atravessar… Hehehe! (PS: Pelo amor de Deus, não tentem isso na Itália!)
  • Ficar um ano sem celular.
  • Passear de trem na Suíça (comendo chocolate suíço, é claro!).
  • Fazer trekking em Zermatt (no verão, evidentemente).
  • Ver neve.
  • Ver com os próprios olhos como a Guerra Fria (ou o fim dela) contribuiu para transformar Berlim na capital mais “americana” de toda a Europa.
  • Ser muito bem tratada em restaurantes latinos porque acham que você é inglesa…
  • Passear pelos maravilhosos parques de Londres.
  • Ir aos melhores museus do mundo.
  • Passear de balsa ou navio pela Grécia.
  • Curtir os pubs de Sevilha e Dublin.
  • Tomar café da manha na Alemanha.
  • Almoçar na Espanha.
  • Jantar na França.
  • Fazer tudo isso na Itália.
  • Beber vinho na França e na Itália.
  • Tomar cerveja na Alemanha…
  • Tomar sorvete na Fontana di Trevi.
  • Subir no topo de todas as catedrais que você encontrar e ver as cidades de cima.
  • Andar por este mundão de Deus ouvindo sua trilha sonora predileta…
  • O Matterhorn.
  • O Parthenon.
  • A Torre Eiffel.
  • A Ópera de Paris.
  • A Ópera de Barcelona.
  • A Sagrada Família.
  • A Guernica de Picasso.
  • O David de Michelangelo…

 

O CUSTO DA COISA (afinal, nem tudo é festa)

  • Dormir muito pouco ou quase nada (afinal, você quer fazer tudo que tem direito, curtir as baladas e ainda fazer o “checkout” no dia seguinte e pegar o trem).
  • Carregar a mala (mesmo que ela tenha sido elaborada no melhor estilo “econômico”).
  • A grana que você vai gastar… Não dá pra se enganar: a Europa é realmente caríssima, mas dá pra fazer uma puta viagem com custo “diário” (hospedagem, alimentação, atrações e transporte dentro das cidades) de cerca de €80 por dia, desde que você fique em albergues,busque fazer refeições baratas (inclusive comprando comida em supermercado) e utilize transporte público. Vale lembrar que saber aproveitar bem o Eurailpass (que tem desconto pra quem tem até 25 anos ou é residente da União Europeia) e os voos econômicos também podem lhe render ótimas economias.

 

AS DECEPÇÕES

  • Ter conhecido mais americanos viajando pela Europa do que ingleses morando em Londres.
  • Descobrir que eles preferem os argentinos.
  • Receber um “ah… essa eu vi na internet” de um”estrangeiro” depois de ter contado uma piada que você considerava legítimo produto nacional.
  • Observar que a tradução universal da palavra “brasileira” não é “natural do Brasil”, mas sim”natural da zona de putaria”.
  • Ter encontrado quem não gostou de Paris.

 

AS MELHORES CIDADES

Bem, infelizmente, esta lista é inevitável. Todos perguntam. Fiz um primeiro rascunho, mas já aviso que está sujeito a alterações ilimitadas…

  1. Paris
  2. Firenze
  3. Amsterdam
  4. Barcelona
  5. Zermatt (afinal, a Europa também é um vilarejo à beira dos Alpes…)

Hum… Bem, acho que aumentarei a lista… Afinal, onde estão Veneza, Granada, Estocolmo, Viena, Praga, Londres?…

 

Ah, Londres…

A cidade que não é liberal nem charmosa como Amsterdam…

A capital do país que praticamente não foi assim tão original em Artes Plásticas.

A cidade que abriga o mundo em seus museus e atrás de seus balcões, mas que, silenciosamente, gostaria de se ver livre do mesmo mundão que caminha em suas ruas.

A cidade dos tablóides irritantes.

Londres que definitivamente não é Paris.

Mas teve Pink Floyd, Beatles, Queen e o melhor rock’nroll deste mundo.

E foi capital do Império Britânico.

E do país de Shakespeare.

Essa cidade é realmente um mistério…

Se um dia puder, incorpore o “Sherlock Holmes”, venha pra cá e veja que talvez não seja mera coincidência o fato de Francis Bacon (aquele pintor que retratou homens atormentados confinados em redomas de vidro) ser inglês.

É… Como vocês estão notando, a lista já foi alterada…

 

 

Algumas dicas que podem ser úteis:

ITEM DE VIAGEM DICA GERAL
REFERÊNCIAS
Viagem de trem Em minha visão, viajar de trem é a melhor opção na Europa. Mas tudo depende de seu plano de viagem. Para mochilar em vários lugares diferentes de uma só vez,não deixe de considerar comprar o Eurailpass (o mais conhecido) ou seus equivalentes. Cuidado: nem sempre esta é a opção mais barata…
Viagem de avião Especialmente se você não estiver na alta temporada e seu plano de viagem tiver poucas paradas, viajar de avião pode ser a melhor opção. Das companhias aéreas mais baratas da Europa, verifique sempre os preços da EasyJet e da Ryanair.
Hospedagem Os albergues são a melhor opção pra quem quer economizar. E o melhor caminho é procurar através dos portais de busca de hospedagem. E, se a grana estiver bem apertada e você quiser ficar mais tempo, vale se aventurar no couchsurfing, não?
Atrações e dicas gerais Para saber o que fazer em cada cidade, use e abuse dos melhores guias. Aqui está uma seleção de alguns, mas a internet é repleta deles! Pesquise tudo que puder, mas sempre deixe um tempo para a “flexibilidade”. Afinal, você pode se surpreender com algum lugar e querer ficar mais tempo…
O custo da coisa E, pra quem quiser saber um pouco mais sobre quanto economizar de grana, vale conferir as dicas ao lado…  Obs: Os custos podem variar muito por país ou por cidade!
Viajar sozinha… Se você ainda tem medo de viajar sozinha, perca seus medos se planejando! E lembre-se: a Europa é bem segura no geral (especialmente para nós brasileiras, que sabemos nos virar)… E o melhor primeiro passo antes de conquistar o resto do mundo…

 

(Visited 450 times, 1 visits today)

Comentários do Facebook


3 COMENTÁRIOS

  1. Muito legal o texto e a experiência!!! Tive o prazer de morar 7 meses em Londres e fazer várias viagens pela Europa também! Um continente com uma abundância de culturas diferentes e uma boçalidade de experiências gastronômicas!
    Parabéns pelo texto!

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Solteirar.com. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Solteirar.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Cadastre-se e não perca nada do Solteirar.com!
Receba nossa newsletter.




ARTIGOS SIMILARES