Home Tags Posts com as tags "dia dos namorados"

dia dos namorados

Quando o dia dos namorados se aproxima, algumas solteiras entram em um turbilhão de emoções. Algumas estão passando o primeiro ano solteira, outras estão lamentando por mais um ano sozinha. Porém, existem também outras que não estão nem aí para tal comemoração.

O grupo de mulheres que não lamentam por estarem sozinhas, pode ser composto por solteiras convictas ou por solteiras a espera de um amor, mas que neste momento estão confortáveis em seu estado de espirito.

Sendo assim, para este grupo, o dia dos namorados é mais uma data como outra qualquer. É como o Natal para o Judeu ou o ano novo chinês para brasileiros. Apenas uma comemoração da qual elas não fazem parte.

Porém, por serem felizes independente de relacionamentos amorosos, elas acham sempre motivos para comemorar.

O dia dos namorados deve ter significado especial, afinal manter relacionamentos não é fácil.

Portanto, o fato de não estar em um relacionamento não é para se lamentar, mesmo que você esteja em busca de um relacionamento e ainda não encontrou alguém que te ofereça uma verdadeira parceria, é melhor ser feliz sozinha e comemorar os 365 dias de solteira.

Se você já atingiu o estágio nirvana de solteirice, já é PHD em como se divertir solteira e certamente poderia completar essa lista com mais 100 dicas imperdíveis.

Porém, se você se apaixonou pela pessoa errada e vai se lembrar dela nesta data, lá vão algumas ideias para evitar a fossa…

 

1)      Fazer uma festança para amigas(os) solteiras(os)

É só cada uma levar sua bebida, jogar conversa fora, jogar algo divertido, conversar muito, ficar de pilequinho… Enfim, usem a imaginação pra curtir ao máximo e comemorar o melhor de Solteirar!

 

2)      Cozinhar uma receita especial sozinha ou com as amigas

Que tal fazer a “noite Mastechef” sozinha ou com as amigas? Cozinhar tomando um bom vinho neste frio pode ser delicioso… Sem a pressão de um jantar romântico, será bem mais divertido!

 

3)      Passear ou viajar sozinha

Ir a livrarias, parques, exposições, museus, entre outras coisas… Nada como Solteirar livre, leve e solta com a melhor de todas as companhias: você mesma!

 

4)      Assistir séries, filmes empolgantes ou ler aquele livro que sempre teve vontade

Só cuidado para não ver nada que possa lhe deixar para baixo, que lembre algum ex-namorado ou que seja “romântico”… Solteirar combina mais com os gêneros: aventura, suspense, comédia, ação…

 

5)      Assistir “Mulher Maravilha” com as amigas

Vá com as amigas ao cinema para assistir o filme de nossa super-heroína e saia sentindo-se tão poderosa quanto ela!

 

6)      Dedicar-se ao seu hobby ou começar um novo hobby

Você gosta de desenhar, cantar, dançar, andar de patins, bicicleta, skate, costurar, yoga, meditação, fotografia, decoração, artesanato, quebra-cabeças, teatro? Então, mãos à obra! Hobbies e Solteirar têm tudo a ver!

 

7)      Tornar sua casa num SPA particular

Tem uma banheira? Se não, seja criativa! O importante é colocar músicas que você adora, usar seu creme ou óleo para o corpo predileto (não tem um? vá comprar, você merece esse presente!)… Aproveite para cuidar do seu corpo e relaxar.

 

8)      Experimentar novos “looks”

Ficou com vontade de mudar alguma coisa em seu guarda-roupa, cabelo ou maquiagem? Então está na hora de se presentear e/ou testar algo novo. Afinal, você merece!

 

9)      Praticar seu esporte predileto

Nada mais estimulante do que forçar seus limites no dia dos namorados. Mais um motivo para se sentir poderosa neste dia!

 

10)  Curtir uma balada para solteiros

Certamente em sua cidade há alguma balada empolgante para solteiros neste dia. Se você estiver a fim de se acabar, vá, dance alucinadamente e, se o clima esquentar, beije um estranho sem passar seu contato depois. Será o máximo.

Aqui em São Paulo, anote algumas delas:

 

  • Festa dos Solteiros no Republic English Pub

Republic Pub – R. Delfina, 110, 05443-010

Data: Sábado, 10 Jun

Preço(s) da entrada: Das 18h às 20h: R$ 20 | Após 20h: Homem R$ 45 e Mulher R$ 30 | Lista (até às 22h30): Homem R$ 35 e Mulher R$ 20

Horário(s): A partir das 18h

  • Semana dos Desnamorados

Boteco Todos os Santos – Rua Aspicuelta, 585, 05433-011

Data: Sábado, 10 de junho

Preço(s) da entrada: VIP: Homens até 20h, Mulheres até 21h | Após às 20h/21h: Mulher R$ 15 e Homem R$ 25 * (O preço pode sofrer alterações)

Horário(s): A partir das 18h

  • iMatch Edição Dia dos Namorados

1007 – Rua Augusta, 430, 01304-000

Data: Sábado, 10 Jun

Preço(s) da entrada: Com lista: R$ 30 entrando até 0h, R$ 35 após | Sem lista: R$ 40

Horário(s): A partir das 22h

  • Bailinho do Rey Castro

Rey Castro – Rua Min. Jesuíno Cardoso, 181 – Vila Olímpia

Data: Domingo, 11 Jun

Preço(s) da entrada: Homem R$ 20 e Mulher R$ 10

Horário(s): A partir das 19h

  • Single’s Day no The Sailor Pub

The Sailor Pub – Av. Brig. Faria Lima, 2776 – Jardim Paulistano

Data: Domingo, 11 Jun

Preço(s) da entrada: Lista: Homem R$ 49,90 e Mulher R$ 34,90 | Porta: Homem R$ 59,90 e Mulher R$ 39,90

Horário(s): A partir das 18h

ATRAÇÕES: banda Mach5, de Eric Tanaka e sets do DJ Marcinho
*Open bar de cerveja Budweiser até as 22h*

  • Festas dos Solteiros no Kia Ora

Kia Ora – R. Doutor Eduardo de Souza Aranha, 377, 04543-121

Data: Segunda, 12 Jun

Preço(s) da entrada: R$ 20 mulher e R$ 40 homem

Horário(s): A partir das 18h

Atração: banda Cowbell

  • Festa dos Solteiros no All Black Pub

All Black Irish Pub – Rua Oscar Freire, 163, 01426-001

Data: Seg 12 Jun

Preço(s) da entrada: R$ 15 mulher e R$ 30 homem

Horário(s): A partir das 18h

Finalmente, fique longe das páginas românticas do Facebook! Não se esqueça que muitos casais não ligam para este dia comercial! Assim, por que você deveria se preocupar com ele? ;-)

Identifico-me muito com a música dos Tribalistas “Já sei namorar”. Em determinados trechos ela diz o que é preciso saber, em outros como é chato ter que fazer algumas coisas que os namoros possuem como prática.

Eu já sei namorar e sei beijar de língua, portanto posso ter um namoro.

Como já sei aonde ir e onde ficar, só me falta sair fora dessa.

Afinal, não tenho paciência pra televisão, eu sou de ninguém e sou de todo mundo e todo mundo que me quer bem é meu também.

Já tive alguns relacionamentos, e esse lance de ter que combinar os meus horários com alguém, de ter que ficar juntinho nos momentos que quero solidão, ou ainda ter que fazer passeio romântico quando quero sair para dançar, é muito difícil para mim.

Gosto do namoro como sendo uma relação afetiva mantida entre duas pessoas que se unem pelo desejo de estarem juntas e partilharem novas experiências. Porém, não gosto da definição de que trata-se de uma relação em que o casal está comprometido socialmente, pois isso me passa um peso de obrigação e de sequência obrigatória do casamento.

Ao pesquisar a palavra Namoro no dicionário Michaelis, fiquei perplexa ao ver que entre outras definições estão “Esforçar-se para conseguir o amor de” e “Desejar possuir”.  Socorro! Como assim, “esforçar-se”? Não deveria ser um processo natural? Como assim “possuir”? Não deveria ser “compartilhar”?

Não é à toa que nossa sociedade encara esse tipo de relacionamento com tanta carga emocional. Eu gostaria de encontrar um cara com vontade de ficar ao meu lado para o resto da vida sem querer privar minha liberdade. Porém, quando falo em liberdade, ninguém entende como privacidade saudável. Sempre há uma desconfiança de que liberdade está relacionada à libertinagem e pegação.

Só sei namorar com alguém que nunca queira casar, nem mesmo morar junto. Só namorar enquanto o relacionamento for bom para ambos, mantendo a liberdade de nos vermos quando estiver legal para ambos. Só sei namorar se for com sinceridade de dizer que hoje não estou a fim. Só sei namorar no modelo de compartilhamento de momentos, com outro modelo não quero.

 

Não vou apelar para o discurso de o quanto o dia dos namorados é mais uma data comercial (por mais que acredite nisso). Afinal, a economia agradece todo o amor dos casais nesse dia tão especial (leia com toda a ironia acumulada). Só não consigo entender como um não feriado possa afetar tanto a autoestima e o sentimento de solidão das pessoas ao redor deste mundo de meu Deus. Mas não estou aqui para julgar, passei todos os 12 de junhos da minha vida sozinha e vim dar meu testemunho: Eu sobrevivi! OK, dramatizei para parecer mais descolada, mas na verdade só tenho algumas dicas para as coisas parecerem mais leves, se é que você se importa:

·         Não lamente por não ter que gastar rios de dinheiro com um parceiro qualquer, veja como são fofas as decorações de corações pelo shopping (você treinou no Natal, sei que consegue) e incrível poder aproveitar as promoções para estocar chocolates para as crises de TPM.

·         Os ambientes de protesto fogem um pouco da Av. Paulista, sair de casa sozinha nesse dia é uma diversão, chega a ser um tapa na cara da sociedade ir ao cinema ou a um restaurante com você mesma. Hello, mundo, também precisamos nos alimentar e nos distrair, com sua licença.

·         Viaje para Campos do Jordão e seus similares. Entrem nos sites de compras coletivas, é esse o momento certo para comer fondue pelo Brasil afora.

·         Aproveite toda a criatividade que utilizaria pensando em um presente inédito para colaborar com o ambiente artístico: pinte um quadro, customize um jeans, escreva um poema, um livro, uma música…

·         Por último, se fizer realmente questão de uma companhia romântica nesse dia, veja um filme bem meloso em 3D, acho que pode ajudar, mas confesso que essa ainda não testei, então me contem depois.

É isso, espero ter aliviado toda a dor do mundo e, caso tenha esquecido alguma coisa, acredito que já existam manuais de sobrevivência para solteiros ou algo do tipo. Então, um último pedido: não encham tanto o saco de Santo Antônio no dia seguinte. Beijos.

 

Geralmente, não ter um relacionamento é algo que nem percebo em meu cotidiano. A vida é tão corrida, entre a profissional e mãe que me perco em minha rotina. Quando tenho um tempo livre, quando meu filho está com o pai, curto minhas amigas, vou ao teatro, uma paquera aqui outra ali, mas nunca pensei em trazer alguém para o contexto da minha vida.

Porém, quando todos começam a falar no dia dos namorados, quando sou consultada por amigos e amigas sobre o que fazer ou comprar para agradar seus parceiros, percebo que tenho um potencial desperdiçado.

Sempre fui eu quem pediu o término de meus relacionamentos. Até hoje, os meus ex que tiveram mais relevância comentam que fui a mulher que transformou suas vidas. Tenho um ótimo relacionamento com os ex e suas respectivas namoradas ou esposas.

Fico observando que eles não serviram para mim, mas encontraram seus pares e vivem ótimos romances, não nos moldes que eu acredito, mas ótimos para eles.

Quando estou em um relacionamento sou dedicada, sou “Amélia”, sou parceira, mas sou muito crítica, exijo vitalidade, evolução, diversão, parceria, e acho que são tantas expectativas que acabo frustrando meus pares, que nunca conseguem ser bons o suficiente e me entediam por não ver neles alguém que eu admire e me inspire.

Enfim, chegou o mês de Junho. É nesse período que me pergunto: “Onde está meu namorado?” Aquele que vai atender todos os requisitos ou que vai me fazer abrir mão de tantas exigências.

 

por -
0 4440

Dia 12 de junho. Trocas de presentes, restaurantes preparados para casais, clima de romance em todo lugar e programações que – para quem é solteira convicta – estão totalmente fora de cogitação participar.

Se você é uma pessoa que não está nem aí para esse dia, há duas alternativas:

  • deixar o dia passar normalmente, mas com um quê meio melancólico (afinal, praticamente tudo ao seu redor lhe fará lembrar que é dia dos namorados); ou
  • tornar este dia mais divertido, maximizando as vantagens de estar solteira.

Aproveite algumas dicas abaixo para fazer do próximo dia 12 um dia de solteirice.

1. Saia com seus amigos e amigas solteiras. Saia sem pensar em arranjar alguém. Simplesmente divirta-se!

2. Procure programação para solteiros. Vários bares e danceterias possuem programação especial da “solteirice”! Passe longe de restaurantes românticos, cinema e afins!

3. Assista filmes ou séries divertidos. Não veja nada que possa lhe deixar para baixo, que lembre alguém que foi seu namorado e que leve a questionamentos ocultos sobre seu estado “solteirice”. Há filmes e séries de comédia que vão fazer você se divertir muito sozinha.

4. Aproveite para visitar algum familiar que você goste. Conversar com pessoas que faz tempo que você não vê é muito confortante e prazeroso. Além do mais, família sempre nos faz recordar de bons momentos em nossas vidas.

5. Presenteie-se. Enquanto estiver no shopping ou numa fila qualquer para pagar alguns itens comuns, não se deprima ao ver aquele ursino de pelúcia ou aquele chocolate em formato de flor. Compre algo que realmente você quer para si: um perfume, um casaco, um relógio ou até mesmo um delicioso chocolate para deliciar-se  sozinha.

E, o mais importante nesse dia dos namorados sem namorado: ame-se mais do que nunca.

Mantenha sua autoestima nas alturas e siga em frente com sua vida, independente do dia.

Solteirando pelas redes sociais