Home Tags Posts com as tags "mulher"

mulher

por -
0 309

Dizia-se que o seguro morreu de velho.  Nunca é demais aconselhar prudência. E nós mulheres estamos sempre vulneráveis. Não somos únicas, mas estamos no topo do grupo em perigo. Jovens negros fazem dobradinha conosco.

As estatísticas e a palavra feminicídio rondam as colunas de jornais e reportagens várias.

Diariamente mulheres são assassinadas, estupradas, agredidas por homens bem próximos. Tomar atitudes que nos protejam e, sim, nós mesmas precisamos agir.

Primeiro e majoritariamente nos formar profissionalmente, sermos independentes do jugo masculino. Termos nosso dinheiro. Não que isso isente de vez. Exemplo foi a atriz Luiza Brunet, agredida brutalmente por um homem de “alto nível” um dos mais ricos do Brasil, ainda assim fingia-se de cordeirinho. Mas foi condenado mesmo tendo os melhores advogados.

Outro ponto para lá de importante é sermos racionais em nossas escolhas afetivas. Milhares de agressores escondem-se na vestimenta de maridos, namorados, ficantes, familiares… E a possibilidade dessas ocorrências aumenta… Os números de estupros (subnotificados, temos medo ou vergonha de denunciar) e agressões sofridas por mulheres aumentaram, e não pouco, em nosso país, basta consultar.

Somos alvos não só de dementes em ônibus ou similares, mas presas de indivíduos que se acham no direito e até se justificam dizendo que as mulheres devem ficar em seu lugar. O mundo é de machos. Pode crer: no fundo, eles acreditam que toda mulher “gosta” de ser subjugada.

Temos de usar de muita prudência ao escolher nossos relacionamentos, observar muito, conhecer a vida pregressa com a mãe, irmãs, amores. É uma dica que não deve ser desconsiderada. E ele não mudará porque é você.

Pode-se dizer que gente de maior poder econômico seja menos rude, mas não é totalmente certo. Eles também matam, estupram, batem, poderíamos dar vários exemplos. O certo é que se safam com mais eficiência. Então, atenção!

É sua vida, sua dignidade, sua paz que está em jogo. Pense como uma mãe de você mesma, o cuidado, a análise e seu instinto e intuição. Não se deixe levar pela paixão unicamente. A lua de mel acaba logo e você estará na mira de alguém que ama somente a si próprio.

Estamos focando aqui somente sua segurança entre quatro paredes. Lá fora também é perigoso. Cuide-se.

 

por -
0 447

Quando as mulheres chegam aos seus cerca de 35 anos, a preocupação cotidiana com a aparência triplica.

Você já deve ter visto em algum lugar (um bar, uma festa ou um restaurante) um grupo de mulheres na faixa de deus 35 a 40 anos que começam a ter todas as mesmas caras?

Ridículo. Todas com lábios carnudos e virados para fora, testas lisas e meio plastificadas, olhos enormes e puxados para cima, seios fartos empinadinhos. Tudo dando aquela impressão de que acabaram de levar um susto.

Na casa dos 35, a fertilidade começa a diminuir e o botox, preenchimentos e afins surgem como solução para esconder as marcas do tempo. É a época em que as mulheres começam a gastar suas economias para isso.

Ao mesmo tempo, estranhamente nessa fase estamos também mais seguras do que nunca. Já estamos num bom emprego, várias experiências sexuais, pelo menos uns 4 vestidos bacanas. Uma ou outra viagem dos sonhos ja realizadas.

Mas ainda assim a pressão por escondermos nossas rugas persiste. Confesso que eu não quero isso não.

Quero que minhas rugas e frisos na testa estejam aparentes. Quero que os sinais da idade estejam bem ali. Ele são exatamente sinais da maturidade. Quero as pessoas me vejam e logo me identificam: “Olha ali uma mulher vivida e sábia”.

 

É outubro rosa e neste mês eu comemoro a alegria de não ter recebido a difícil notícia de que estava com câncer. Era um nódulo, carcinoma cicatrizante, como cicatrizou ficou benigno.

Mas e quanto as pessoas* que não tiveram a mesma sorte que eu? Não sou do tipo que consegue simplesmente ignorar o sofrimento alheio, então resolvi falar sobre o assunto para homenagear a toda pessoa de coragem que está lutando pela vida.

*Usei pessoas pois, apesar de ser mais comum nas mulheres, homens também podem ser acometidos desta doença.

É muito engraçado quando eu ouço alguém dizendo da angustia e ansiedade quando faz os exames periódicos, para mim sempre foi apenas uma rotina, como ir ao supermercado ou limpar a casa, não é divertido, mas também não tira a felicidade dos meus dias. Mas tenho que confessar que após o nódulo os exames passaram a ter um relevância maior na minha vida.

Por que estou escrevendo isso? Tenho alguns motivos:

1. Eu conheço a solidão da suspeita da doença e gostaria que todos soubessem que é melhor compartilhar este momento com as amigas, eu não fiz isso, mas mesmo assim as amigas queridas estavam lá comigo e foi ótimo.

2. Parece bobagem, mas a prevenção salvou minha vida e gostaria que todas as pessoas tivessem a mesma chance que eu tive.

3. Tenho amigas que passaram por esta doença, vivenciei a cura e a morte, e gostaria de dizer para quem está passando por isso que tenha fé, força, esperança e mesmo no momento mais difícil mantenha a alegria interna, mesmo quando a tristeza externa seja imensa, a boa vibração pode salvar sua vida.

4. Simplesmente por paixão a vida, vale sempre reforçar a esperança.

E para terminar, escrevo este texto por gratidão a cada pessoa que se dedica a salvar vidas, por cada mulher (ou pessoa) forte que está passando por está doença com muita dignidade, por cada família (aqui incluo as pessoas que entram em nossas vidas e se tornam família também) que mesmo muito tristes se esforçam para colocar um sorriso no rosto daquela pessoa que não teve a mesma sorte que eu.

Dica final: cuide de você todos os dias, outubro rosa é apenas um símbolo, enquanto a sua vida acontece todos os dias.

Sou do tipo SOLTEIRONA, convicta, não quero casar. Sou feliz solteira e estou bem assim, mas passei a entender algumas amigas que não se sentem bem com a situação.

Tem gente que nasce para casar, ter filhos e constituir família. Isso nem sempre é uma imposição da sociedade. Desde menina, minha amiga Ana escolheu isso para si. O sonho dela sempre foi se casar. Assim como para outras, o sonho é conhecer o mundo, ser executiva em uma grande empresa ou ser famosa.

Casar é bom para quem escolhe esse caminho. É fato que algumas mulheres se decepcionam no casamento, pois independentemente de seus sonhos, o convívio diário é sempre complexo e, para uma relação funcionar não basta um querer.

Os desafios do casamento são inúmeros, assim como perseguir qualquer sonho não é fácil. Mas Ana está disposta abrir mão de alguns de seus hábitos pois pretende viver a vida toda ao lado de alguém e dividir uma vida. Sim, dividir, pois por mais que saibamos que o melhor é somar esforços, existem aspectos que serão divididos, pois as decisões são compartilhadas, seu tempo passa a não ser exclusivamente seu.

Enfim, Ana está solteira e quer se casar. Ela não culpa a sociedade por pressioná-la, não entende que está seguindo padrões, nem que esse é o destino de toda mulher. Ela escolheu se casar, está procurando um alguém que também queira constituir família e ser feliz para sempre, passando por todas as dificuldades que uma relação humana insere.

Afinal, casamento também é uma escolha a qual toda mulher tem direito de exercer sem ser criticada por aquelas que optaram pela liberdade, carreira ou qualquer outro caminho.

por -
0 3283

O homem que vai para a cama com você na primeira noite, será que presta para um relacionamento? Quantas vezes você parou para pensar sobre isso?

Em uma festa ótima, uma amiga, que há tempo eu não via, me disse que tinha vontade de perguntar isso para quem perguntava porque ela não estava namorando.

Achei esta questão sensacional para estimular nossas mentes brilhantes a combater aqueles preconceitos do dia-a-dia que nem percebemos.

Veja que normalmente as grandes questões quando saímos com um cara pela primeira vez são: “Se rolar o tesão incontrolável, vou para cama?”  “Será que eu vou perder a oportunidade de virar namorada, caso o cara seja legal?”

Depois passam-se dois meses mais ou menos, e as questões são: “Como não percebi que aquele cara não era tão legal assim?” “Como deixei ele me usar?”

Em um cenário simplista, a grande pergunta é: “Por que eu não usei o momento para simplesmente me divertir?” Afinal aquele cara podia não ser absolutamente nada mais que um cara bom para sexo naquele momento e alguns outros, talvez. Exatamente como na maioria das vezes os homens entram para conhecer alguém.

E lá vamos nós para a pergunta que é taxada como feminista nível dez: “Por que os homens podem e as mulheres não?”

Não vou estabelecer aqui qual é a forma de conhecer, e se relacionar, com alguém no primeiro encontro para que este momento se torne em uma relação afetiva verdadeira. Não acredito que exista fórmula, e se existe, não fui apresentada e muito menos tenho um case de sucesso para contar para vocês.

Mas tem um fato certo nisso tudo, ainda vivemos hipnotizadas pelos preconceitos da sociedade que fazem com que nos esqueçamos de pensar e agir em pró daquilo que nós queremos, de buscarmos as sensações que irão preencher as nossas vidas com felicidade e principalmente podermos ter momentos sem que seja necessário viver sempre tomando a decisão para uma vida inteira.

Então minha cara Solteiranda, no próximo encontro, que tal tentarmos pensar nas seguintes perguntas:

1. O que eu quero deste encontro?

2. Será que este cara é capaz de suprir o que eu quero?

Todas as respostas estarão certas desde que vocês sejam sinceras com a sua felicidade, seja para um momento ou para uma vida, porque quem se ama se cuida!

#Iloveme

por -
0 475

Quem é a Renata Iansen?

30 anos, sagitariana, nascida e criada em Vinhedo.

Me formei em publicidade e propaganda pela PUC-Campinas, trabalhei por um tempo com eventos e depois na área de criação e mkt. Cursei quase dois anos Direito, quando tive a idéia de abrir a Deskolado presentes Personalziados em 2014. A empresa era um sonho antigo… de poder fazer camisetas e produtos diferenciados, que não fossem iguais aos das lojas.

 

Você é solteira ou está solteira?

No momento, estou namorando.
Mas, já tive meus momentos SOLTEIRAR haha

 

Como nasceu o trabalho com Brindes?

Surgiu da necessidade de fazer algo que não fosse comum… eu, como publicitária, sempre gostei de coisas inovadoras… Então criei a Deskolado em parceria com a minha irmã em meados de 2014. E os pedidos foram tão grandes, que acabei abandonando a faculdade que estava fazendo de Direito para me dedicar ao negócio.

E até hoje trabalho com presentes e brindes personalizados.

No leque de produtos estão, camisetas, almofadas, chaveiros, canecas de cerâmica e de chopp, kit vinho e caipirinha, pijamas, caixa de jóias, porta chaves, tags de mala,chinelos, squeezes, calças, body infantil, babador, mesa de café da manhã, mochilas,canetas,imãs, agendas, calendários, lembranças de aniversário, porta-retratos, entre os outros mais de 700 produtos.

 

Quais as vantagens de trabalhar nesse ramo?

Acredito que a maior vantagem é ser home office. De poder fazer os meus proprios horários, folgar nos dias que preciso. Posso me dar o luxo de acordar 8:30 todos os dias, mas, em contra partida, às vezes trabalho até 1 ou 2 da manhã, ou no mínimo 8 da noite.

 

Quem são seus clientes ?

Meus clientes vão desde empresários de pequenas e médias empresas, a pessoas comuns que procuram um presente diferente do encontrado em lojas normais para dar a alguém querido. A maioria dos clientes são jovens e independentes, que adoram coisas deskoladas.

As empresas gostam muito de mochilas, chaveiros, calendários, imãs, caixas de acrílico, canetas e agendas personalizadas.

E entre os produtos mais procurados entre os jovens está a caneca mágica que só aparece a estampa quando o líquido de dentro está quente. E também as que super estão na moda agora que são as canecas party, que são de vidro e possuem canudo.

Os clientes a partir de 30 anos já mais resolvidos, gostam de almofadas, canecas de vidro e camisetas para presentear.

 

Você se considera um mulher independente?

Sim. Consegui minha independência financeira através dos brindes e presentes personalizados. E é um ramo muito bacana de se trabalhar que me deixa feliz e satisfeita pois faço todo dia algo DIFERENTE. E como sou bastante perfeccionista, sempre entrego os produtos muito bem feitos e com isso sempre aumentam meus clientes.

E outro fato muito importante é que acabo me expressando através das minhas artes, e me sinto feliz em poder ajudar os outros também a se expressarem através do uso de uma camiseta com o estilo da pessoa, a decorar a casa com almofadas e canecas com o texto e foto que mais lhe agradam. Porque há uma dificuldade muito grande em achar algo PRONTO que REALMENTE lhe represente.

O importante é não seguir padrões, sempre inovar e ser você mesmo.

https://www.facebook.com/deskoladopersonalizados/

Rua Santa Cruz, 94 – Vinhedo – SP

Solteirando pelas redes sociais