Home Tags Posts com as tags "solteirar"

solteirar

por -
0 766

Cada um no seu estilo, cada um do seu jeito, certo mesmo é que todo mundo precisa relaxar de alguma forma.

Sendo você um ser Solteirar, a primeira forma recomendada para relaxar é algo que lhe traga prazer, então exercícios aeróbicos e sexo, que liberam endorfina, são respostas rápidas para combater a o stress do dia a dia.

Se você é do tipo que gosta de coisas mais calmas, um papo com uma amiga(o) pode ser altamente reconfortante e acalentador, além da calmaria, se esta pessoa for do tipo bem humorada, que provoca gargalhadas, além da diversão, você vai ter um efeito analgésico*.

Bebidas, de modo geral, também relaxam e normalmente provocam gargalhadas incontroláveis (sim, ser bobo às vezes é uma forma incrível de relaxar).

” Não beba se for dirigir”.

Temos as formas clássicas de relaxamento como, massagens, yoga, meditação também valem muito a pena. Fazem o seu corpo e mente ficarem em equilíbrio. Estar centrada ajuda a lidar com as dificuldades do dia a dia. Pois a cena da família margarina já não engana nem mesmo nem o ser mais romântico existente neste mundo.

Aliás, o que está em alta no momento é viver e mostrar a vida como ela é e enquanto ela acontece. Queria encontrar alguém que acorda com aquela cara plácida e pele de cetim depois de ter voltado para casa, no dia anterior, em um ônibus lotado.

Mas o que de fato faz você sentir-se relaxada é o ato de cuidar-se, neste momento você libera a substância do Solteirar. Não ter vergonha de quem se é, e ser feliz com a vida que escolheu, sem se importar com a opinião alheia, faz a vida ficar leve.

Então busque a massagem, a terapia, a ginástica, a medicina, um amigo, ou faça tudo isso junto, mas lembre-se que o Solteirar estará sempre aqui apoiando sua felicidade e paz de espírito todos os dias da sua vida.

Obs.: o investimento no relaxamento envolve o seu tempo, o investimento financeiro nem sempre é necessário, procure na internet as várias alternativas gratuitas que existem por aí.

* http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2011/09/110914_riso_estudo_pu.s html

por -
0 1072

Recentemente consegui um trabalho em Porto Alegre. Já sabendo que enfrentaria um desafio e tanto (afinal, os paulistas são difíceis, mas os gaúchos…), decidi não desperdiçar a oportunidade de colocar as rodas da minha possante nas estradas em direção ao Sul…

Já no primeiro final de semana, antes mesmo de começar o batente, aproveitei para revisitar os inesquecíveis Parques do Caracol e da Ferradura, com seus mirantes e trilhas de tirar o fôlego (literalmente) e até com banhos de cachoeira. Mal esperava rever aquela belezura toda.

Há anos e anos, em minha estreia na região, ainda era possível descer até a base da cachoeira Caracol (hoje, a escadaria foi substituída pelo teleférico)… Não tenho mais as fotos daquela época, mas esta parte da minha capengante memória continua intacta.

O dia estava lindo e ensolarado quando cheguei em Canela. Decidi, antes de partir para a aventura, fazer o check-in na pousadinha que reservei no caminho para os parques. Na pousada, estacionei minha moto na entrada, peguei minha mala e fui à recepção sem perder um minuto.

O gaúcho que me atendeu me deu 2 chaves para o quarto e gentilmente informou que meu namorado poderia estacionar a moto dele na área reservada quando desejasse. Expliquei que estava sozinha. E, acreditem se quiserem, apesar do ímpeto em golpeá-lo, falei numa boa…

Depois de se oferecer para pegar as outras malas, o moçoilo insistiu dizendo que meu marido poderia ficar tranquilo, pois a recepção funcionava 24 horas por dia. Desta vez expliquei de forma mais enfática: “Marido? Nem morta!” Ele, evidentemente, escaneou-me com o semblante de quem testemunhava a chegada de uma marciana ou de uma louca embriagada recém-saída de uma casa de suruba LGBT.

Quando o fulano estava quase decidindo pela opção 1 (que eu definitivamente teria nascido em algum planeta entre Netuno e a Ursa Maior), aproveitei para nocauteá-lo: “Por quê? Você não acredita que uma mulher possa viajar de moto pelo Planeta Terra?”

O gaúcho reacionista não falou mais nada.

Assim, depois de ter praticado mais um dos meus esportes prediletos (polemizar e chocar outros humanos desprevenidos), foquei em outro esporte que muito me agrada: embrenhar-me no meio do mato.

E daí esbaldei-me de vez, mais uma vez, naquele mesmo dia. Entre uma trilha e outra, momentos do mais puro deslumbramento. E note-se: a eudaimonia só é plena quando você está na mais profunda paz de sua solidão. A paisagem fica mais ampla, o som da natureza infiltra com mais intensidade em cada canto de seu corpo, o tempo é seu e só seu… E ninguém a interrompe do torpor… E ninguém ousa competir com a beleza suprema da mãe natureza. De quebra, ninguém presencia a mesma experiência que você. Aliás, não acredito num deus todo soberano, mas estou certa que o inventaram a partir de eventos sublimes como esse!

Depois do meu tempo mergulhada em êxtase total, peguei minha companheiríssima Honda e decidi finalmente jantar em Gramado.

E, como já disse muitas vezes a teimosos incrédulos da magia em aventurar-se sozinha, os deuses dos andarilhos – sim, esses deuses existem! – sempre nos abençoam com momentos de arrebatamento. Depois daquele dia maravilhoso em que viajei de moto, fiz trilhas na mata, vi paisagens incríveis e ainda pratiquei bullying light com desafortunados amantes do Bolsonaro, ainda fui agraciada com um festival de música clássica sem ter planejado tal desfecho.

Deliro pelo bom e velho Rock ‘n Roll e advogo que a vida vale a pena só para que possamos ouvir os solos demolidores de David Gilmour, Eddie Van Halen, Tony Iommi, Angus Young, Jimmy Page, Brian May, Eric Clapton, Buddy Guy, Keith Richards, Chuck Berry, Hendrix… Mas músicas clássicas também têm o poder de me fazer flutuar.

E assim finalizei aquele dia mais que perfeito: comendo um capeletti in brodo na charmosíssima Rua Coberta de Gramado ao som de um concerto gratuito de música erudita!

Logo que o show acabou, os restaurantes e bares ao redor recomeçaram novo turno de cantoria. Estava ao lado de uma cantora muito boa cujo repertório era voltado à música brasileira, mas a MPB dos velhos tempos, aquela que realmente emocionava… Fiz questão de ouvir até que o cansaço físico já não me permitisse mais continuar em posição vertical e pedi a conta. Antes de o garçom voltar com a única parte indigesta daquele dia, a cantora começou um dos clássicos de nosso mais célebre maestro:

 

Vou te contar, os olhos já não podem ver

Coisas que só o coração pode entender

Fundamental é mesmo o amor

É impossível ser feliz sozinho

 

Quando o garçom retornou, não resisti: “Os enamorados que me desculpem, mas Solteirar é fundamental!”

E saí feliz da vida. Afinal, euzinha, abençoada pelos deuses dos viajantes solitários e deslizando com minha preciosa motoca pelas Serras Gaúchas, era a prova cabal de que Tom Jobim, um dos maiores músicos que o mundo já viu, estava redondamente enganado.

E acabar tudo isso com uma bela polêmica parafraseando seu camarada Vinicius de Moraes foi a chave de ouro para mais um dia Solteirar sem igual.

Amém!

2017_05_15_SPAG_Texto 30_É possível ser feliz sozinho - Figura INTERNA - parque ferradura - imagem interna

“Desculpe, não vou falar mais com ele”

“Tá bom, vou trocar de roupa”

“Não precisa ficar nervoso, vou excluir os meus contatos”

“Não vou hoje, o ͚amor͛ ficou bravo quando eu disse que ia sozinha”

“Imagina, eu não posso sair sem ele”

“Não foi por mal, é só ciúme. Quem ama cuida”

Verdade seja dita, quando se está apaixonada, defeitos gritantes da pessoa amada passam despercebidos, viram um mero detalhe no cotidiano passional. Comportamentos agressivos, egoístas, dominadores e controladores se disfarçam de proteção, cuidado e zelo.

Doce ilusão.

O tempo vai passar e você vai trocar seu guarda-roupa. Verá seus amigos em meros encontros casuais na rua ou no mercado. Vai deixar de frequentar os lugares que mais gostava. Vai ter dificuldade para escolher algo para si mesma. Não vai conseguir tomar uma simples decisão sozinha, porque já se acostumou a agir sob o aval do outro. Vai se enterrar em uma relação de cárcere. Vai afastar-se de si mesma.

Quem nunca proferiu alguma dessas frases tentando acreditar que havia algo maior e mais profundo na relação? Ou quem nunca as ouviu como justificativas baratas da melhor amiga? Dá vontade de gritar: – Que cegueira é essa?!

É uma névoa que confunde amor com falta de respeito.  Não estou aqui falando como expert profissional no assunto, mas sim, para transcrever o desabafo de sobrevivente desse tipo de tortura.

Liberte-se das desculpas e justificativas.

Fuja desse ambiente de perseguição.

Livre-se do conceito de domínio.

A conclusão do que tenho vivido me levou a ter uma única crença: ciúme ou amor – os dois não coexistem.

 

A minha atração física começa pela língua e não é no toque, na pegação, é no papo mesmo! Para um cara me agradar, primeiro precisa ser bom de papo, com uma pitada de humor sarcástico, regado a muitas risadas. E um ponto importantíssimo é a inteligência. Porém, não qualquer inteligência, aquela que sabe fazer uma colocação, ficar em silêncio e olhar fundo em seus olhos na hora certa!

Posso garantir que após três anos Solteirando, muitas conversas com desconhecidos, noite em bares, tinder e galerias de arte, esta qualidade é uma das mais raras em um homem. E quando o universo faz o movimento e se afina com a energia que você emana, um simpático rapaz é colocado à sua frente. Após duas horas de MUITA conversa, confidências sobre apelidos ridículos, casos de família e fotos do seu gato; ele, o gato homem, pede seu telefone. É exatamente o que você espera de um homem nesse momento da vida. Chega de pegação sem sintonia, chega de diversão momentânea, pois seu momento é outro e sua expectativa da vida de solteira está diferente.

Com o jeitinho certo, com o toque, ação e palavra do modo como você gosta, o gato te segura pela cintura e dá AQUELE beijo. Aí vocês trocam mensagens a semana inteira e o gato vem de outra cidade para ver você; e ao fim do rolê vai pra sua casa.

E como era CERTO que você não quer mais diversão momentânea e está aberta a algo com mais intimidade e intensidade (independente do rótulo); e um ponto importante, a depilação não está em dia, essas surpresas da vida, você NÃO dá pra ele!

O quê? Oi? Comooo? Como assim eu não dou pra ele? Estou com meu TAFT explodindo e nada?

Pois é… Química? Ok! Pegada? Super ok! Conexão para além da sintonia? Não rolou! Ahhh “E a galera vai ao delírio decepcionada”.

Aí você percebe que não é só a sua atitude e decisão que mudaram, é a forma como você se sente. É a percepção sutil da intuição do que se aproxima, pois o gato, que ficou na vontade, simplesmente sumiu depois que você solta o quanto seria mais gostoso irem com mais calma. Desapareceu e nunca mais ligou… Ele era o da diversão momentânea e chegou uns seis meses atrasado.

E é aí que você percebe o quanto é bom praticar a confiança consigo mesma, antes de leva-la para um relacionamento. E este foi um dos episódios da minha nova fase Solteirando, e até então estou muito feliz com ela. Quando incomodar, aí é outra história, mas enquanto minha vontade, pensamento e emoção estiverem no mesmo sentido, eu estou de coração!

É batendo na porta dos trinta, com muito orgulho si señor, que vejo o lema que profetizei a vida inteira caindo por terra “Sensível sim, romântica jamais”. E então ergo a cabeça e sigo em frente cantando e honrando meu digníssimo Raul: “Eu prefiro ser, essa metamorfose ambulante…”.

por -
0 4533

Cozinhar pra uma pessoa sem desperdício é um desafio que não começa na cozinha. Começa antes de fazer a lista de compras! Você precisa antes de tudo planejar sua semana.

Vou jantar e tomar o café da manhã todos os dias da semana? Vou chegar em casa muito tarde amanhã e não terei tempo de preparar? Sim, meninas, a primeira coisa é conhecer a sua rotina para fazer um “estoque” pequeno e útil.

As vantagens de cozinhar para si mesma são muitas: saúde, economia e liberdade. Saúde, porque você escolhe os melhores ingredientes, na quantidade certa para você. Com isso você economiza muito!, Você verá aqui o custo de um cafezinho e não vai acreditar na diferença, já adianto. E liberdade! Hoje você depende de restaurantes, delivery, comida congelada, sanduíches, ou comida da casa dos seus pais…

Se você não tem tempo de cozinhar todos os dias (geralmente ninguém tem) o segredo é fazer um bom preparo e cuidar da validade do estoque da sua geladeira. Eu moro sozinha há uns 18 anos e sei bem como é esse dilema. Já joguei muita comida fora e já tive que sair tarde da noite para comprar água porque tinha acabado (rs).

Saber cozinhar é para quem quer comer bem e barato!

 

Gostou? Essa foi a nossa introdução. Nos próximos meses teremos 4 encontros. Para não perder o costume, te mando o planejamento:

1- Cozinhar só pra mim – Cafézinho

2- Cozinhar só pra mim – Jantar/Almoço Básico: arroz , feijão, salada, tiras de
carne com cebola, frango, molho de tomate, macarronada

3- Cozinhar só pra mim – Café da manhã Básico: frutas, suco, ovos mexidos, bolo
pra mim, tapioca, crepioca

4- Cozinhar só para mim – Planejamento semanal: mercado, estoque, prepraro,
exemplo de cardápio para uma semana.

 

Se quiserem mais dicas, me acompanhem no Instagram @prabellas. Até a próxima!

 

Acordo, lavo o rosto, olho no espelho e levo um susto! Mais um dia de bad hair… Isso me diz que teremos um dia nublado, de chuvas esparsas e, provavelmente, com o Cristo e Pão de Açúcar encobertos.

Os seres independentes que habitam minha cabeça denunciam as alterações climáticas e, normalmente, tornam o meu dia em uma espécie de saga de muitas provações, até encontrar novamente um raio de sol.

Passado o desespero, começo a luta para adestrar os fios rebeldes:

1. Muito shampoo;

2. Massageio os fios;

3. Altas doses de condicionador;

4. Mais massagem nos fios;

5. Tiro a umidade com toalha (JAMAIS agite os fios);

6. Pente, somente de madeira!

7. Inicio a operação secador;

8. Rezo!

9. Um pouco de creme antifrizz.

10.Seco a raiz;

11. Rezo para não desfazer os cachos e manter a raiz baixa;

12. Deixo o secador quente e amasso as pontas;

13. 15 minutos depois, vamos para o espelho!

 

Seco os cabelos sentada no puff, a cinco passos do espelho. Esta caminhada me provoca calafrios. E então vamos ao resultado…. com frizz! Operação escova na franja e uns rolinhos para definir os cachos. Enquanto isso, corro para me vestir. Café da manhã? Esquece! Prioridade é definir os cachos e uma boa maquiagem para ninguém reparar nos cabelos espantados.

Socorro! Estou atrasada e tenho reunião com o chefe. Entro no carro ainda com os rolinhos na cabeça, um trânsito infernal. Como está chovendo para o trânsito, quer dizer, não só para, mas praticamente me faz ficar estacionada

Enquanto isso recebo um WhatsApp do meu chefe: “não esqueçam da reunião”.Claro que sou a última a chegar, porque após estacionar o carro, precisei tirar os rolinhos da cabeça.

E qual a pergunta do meu chefe? “O que você fez neste cabelo hoje? Está diferente…” E eu penso: ” Sim, está chovendo!” Mas, respondo: “Nada….me desculpe o atraso”. Em seguida, pego discretamente um elástico e prendo os bandidos!

 

 

Solteirando pelas redes sociais